*Mato Grosso do Sul: que setores mais contribuem para arrecadação do ICMS em 2021?

Volume representa aumento de 25,8% em relação ao montante levantado no ano passado.

Os dados podem nos ajudar a entender os (próximos) rumos. Mato Grosso do Sul deve arrecadar R$ 13,9 bilhões em ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) em 2021, segundo análise do Observatório Econômico do Sindicato dos Fiscais Tributários Estaduais. Isso representa 25,8% a mais em relação a 2020, quando foram recolhidos R$ 11 bilhões.

Até o mês de setembro, o Estado arrecadou R$ 10,1 bilhões em ICMS. No mesmo período do ano passado, a Sefaz (Secretaria de Estado de Fazenda) coletou R$ 7,9 bilhões. Logo, o recolhimento de janeiro a setembro aumentou 27%.

“Mesmo com o ligeiro aumento da arrecadação de 2020 em relação a 2019, conseguimos analisar que a pandemia influenciou nos números. Ainda que no início deste ano tenhamos conturbações, a vacina voltou a animar a economia o que acabou refletindo também na arrecadação”, declarou o presidente do sindicato, Francisco Carlos de Assis.

Apenas em setembro, foi recolhido R$ 1,25 bilhão, 3,31% a mais que em 2020, quando o montante foi de R$ 1 bilhão. Em agosto, o valor arrecadado foi de R$ 1,2 bilhão.

Detalhamento – O comércio e os setores de transporte e de comunicação foram os serviços que mais contribuíram na arrecadação. Em 2021, já recolheram 4,1 bilhões, o que representa 87,39% do total arrecadado em 2020, que foi de R$ 4,7 bilhões.

Este ano, o setor primário (agronegócio) representou até setembro, 15,67% do recolhimento, enquanto que o secundário (indústria), 7,39%, e o terciário (comércio e outros serviços) 15,34%.

Veja mais detalhes em: https://www.campograndenews.com.br/economia/estudo-projeta-arrecadacao-de-r-13-9-bilhoes-do-icms-em-2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.