*Santa Maria/RS: queda em vendas e arrecadação de ICMS na maior parte dos setores emite sinais sobre como vai a retomada da economia.

O colunista Deni Zolin comenta sobre o assunto.

É importante analisar as partes para entender o todo. Aqui, o ponto de análise é da importante cidade de Santa Maria, do Rio Grande do Sul. O que se percebe é que Santa Maria começa a enfrentar dificuldades neste final de 2021. Apesar de acumular uma alta de 22,6% na arrecadação de ICMS nos 10 primeiros meses do ano, (comparando com o mesmo período de 2020), a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) havia crescido só 1,0% de agosto para setembro de 2021.

Seis dos 12 setores já registravam queda nas vendas. Já de setembro para outubro deste ano, houve uma queda geral de -1,0% na arrecadação em Santa Maria, e dos 12 setores, 9 já registram redução nas vendas. Os dados, obtidos junto à Receita Estadual, você só lê aqui na coluna, pois são exclusivos.

A pior queda de setembro para o mês passado foi dos produtos médicos e farmacêuticos, com -51,3%, mas vários outros setores importantes tiveram redução: polímeros (-17,7%), calçados e vestuário (-15,2%), transportes (-14,8%), metalmecânico (-13,7%), veículos (-11,1%), agronegócio (-10,9%) e supermercados (-5,9%). Isso acende um sinal de alerta.

Os fatores podem ser diversos, como redução da renda das famílias devido à alta expressiva da inflação em geral e de itens como energia elétrica, gás e gasolina, ou escassez de produtos, como dos veículos.

Quanto ao setor de supermercados, já é o segundo mês seguido com queda. De agosto para setembro, tinha havido redução: -7,4%. Agora, caiu de novo: -5,9%. De julho para agosto, o setor tinha crescido 5%. Como esse setor está diretamente ligado à compra de alimentos e itens básicos, essa redução em dois meses seguidos pode ser sinal de dificuldades de parte das famílias, que estão tendo até a alimentação afetada.

A liberação do auxílio inclusivo municipal para 8 mil famílias, agora em novembro e dezembro, e o início do pagamento do novo programa Auxílio Brasil, que deve aumentar em 17% o benefício médio de quem recebia o Bolsa Família, podem ser um alento para amenizar em parte essa queda de renda e do consumo. O pagamento do 13º salário e as compras de Natal são outra esperança de retomada da economia na cidade.

Veja mais detalhes em: https://diariosm.com.br/colunistas/colunistas-do-impresso/de-12-setores-9-t%C3%AAm-queda-em-vendas-e-arrecada%C3%A7%C3%A3o-de-icms-de-setembro-para-outubro-1.2381562

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.